Economia solidária
Economia solidária

Peças de artesanato, compotas, beiju, vestimenta, biscoitos e cerveja artesanal de umbu, tudo da mão dos produtores diretamente para o consumidor. Esse é o diferencial do Festival de Economia Solidária, que acontece até o próximo dia 28, no Salvador Shopping, na Praça de Serviços, no Piso G1.

Realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), o festival foi iniciado na quinta-feira (15) e reúne empreendimentos de economia solidária de 13 territórios de identidade, que abrangem 206 municípios baianos.

São empreendimentos como a Cooperativa Feminina da Agricultura Familiar e Economia Solidaria de Valença (Coomafes), que mostra no festival o beiju e a banana chips produzidos pelas mulheres cooperadas, como carro-chefe do estande do Território Baixo Sul. “Para nós, dos movimentos sociais, que lutamos tanto para que as políticas públicas chegassem até os empreendimentos, esse espaço é a concretização de um sonho e resultado de uma luta. O festival demonstra que o Governo do Estado tem acertado no investimento para o nosso segmento”, afirma Maria Joselita da Costa, da Coomafes.

Presente na abertura do evento, a secretária da Setre, Olívia Santana, destacou que “o objetivo maior do festival é dar visibilidade e fortalecer os empreendimentos de economia solidária, que é feita de uma forma diferenciada, em rede, onde um coletivo de pessoas se reúne para produzir, comercializar, e dividir o fruto dessa produção”.

Representando o Cesol Sudoeste Baiano, que contempla 25 municípios, Clécio Fonseca se surpreendeu com o movimento na abertura do festival. “Trouxemos produtos na expectativa de durar até o fim de semana. Já vendemos mais da metade somente no primeiro dia. Mas já pedimos reforço para repor o nosso estoque”.

Atividades culturais e aulas de gastronomia

Além da comercialização, o festival leva ao público atividades culturais e aulas-show de gastronomia, quando chefs de cozinha vão apresentar receitas elaboradas com produtos característicos dos territórios e produzidos atendidos pelos Centros Públicos de Economia Solidária (Cesol).

Neste sábado (17), às 15h, tem contação de história na programação cultural. Às 18h haverá uma aula-show de gastronomia, com produtos de empreendimentos da região sudoeste. No domingo (18), às 15h, serão realizadas atividades para criançada, com Oficina de Bonecas e Livro Fabricando. Às 17h, exibição do filme ‘Órum Àié’, seguida de um bate-papo com a diretora do filme, Jamile Coelho.

 

Fonte: Ascom/Setre