Inovação
Inovação

No mês em que se celebra o Dia Internacional da Mulher (8 de março), os estudantes Alan Robert do Carmo, 17, e Carlos Eduardo Soares, 18, 3º ano do Colégio Estadual Sete de Setembro, localizado no bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, criaram o aplicativo ‘Conscientizando’, com o objetivo de orientar as mulheres a denunciar violência contra elas. O App pode ser baixado em qualquer celular androide e traz como conteúdo inicial a Lei Maria da Penha – que foi sancionada em 2015 e considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres – e um canal de denúncia.

A ideia do aplicativo surgiu nas aulas de Língua Inglesa, quando a professora Cíntia Bárbara pediu que os alunos elaborassem um projeto de campanha publicitária voltada ao tema da violência contra a mulher. Alan e Carlos Eduardo se juntaram e optaram por criar algo que despertasse maior atenção dos jovens. “Daí criamos o App, em uma versão bilíngue (Português e Inglês) porque imaginamos que seria algo impactante e adequado, já que qualquer pessoa pode denunciar atos de violência contra a mulher de forma anônima, levando em conta que muitas não denunciam por medo”, diz Alan Robert.

O colega Carlos Eduardo explica o passo a passo para baixar o aplicativo. Por meio do Google, busca o aplicativo no blog Projeto Conscientizando. Ao aparecer o ícone do aplicativo, clica em ‘baixar’, que levará o internauta para um site chamado Media Fire. Clica no botão verde para dar início ao download. “O androide vai recusar invariavelmente. Então, clique sobre o aplicativo e vai dar ‘instalação bloqueada’. Vão aparecer duas opções - cancelar e configurações. Clica na segunda e, em seguida, clica na função ‘fonte desconhecida’. Feito isto, a instalação estará liberada”, detalha o estudante, ao acrescentar que o aplicativo abrirá o número 180 permitindo a ligação para o disque denúncia

A professora de História Dayse Luciano, uma das incentivadoras do projeto do aplicativo, enfatiza que a criação é resultado do trabalho pedagógico realizado há 18 anos no colégio. O trabalho começa sempre com o ‘Março Mulher’ e prossegue até novembro, sempre voltado para temas sociais, trabalhados de forma interdisciplinar. “Este ano, temos como novidade o App ‘Conscientizando’, criado pelos dois alunos para falar de violência contra a mulher e tipos de violência, bem como para denunciar abusos contra a mulher. A escola reconhece a importância do aplicativo como fruto de um trabalho de reflexão e conscientização, dentro de um processo que se estende às famílias”.

 

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado