A influência de novas tecnologias na área de RH, por Augusto Dourado
Ultima Atualização: 23/12/2014 às 16:10:15

As novas tecnologias trouxeram efeitos na sociedade, com repercussão nas organizações e nos trabalhadores.

As consequências de novas tecnologias repercutem nos processos de trabalho, na qualificação dos empregados/servidores, nas condições de trabalho, na saúde do trabalhador e nas políticas de ocupação, afetando diretamente a questão do emprego. 
 
O uso de novas tecnologias trouxeram  a diminuição da burocracia, das  tarefas rotineiras, mecânicas e nos processos de trabalho, com a consequente mudança organizacional.
 
Os espaços foram encurtados através da tecnologia. O processo de globalização ocorre constantemente e é muito importante para a sociedade. 
 
As tecnologias e ferramentas de gestão são essenciais e importantes para qualquer organização que deseja que seus projetos e atividades sejam mais eficazes, desenvolvendo-se estrategicamente, fortalecendo seus recursos e competências.
 
O fim da distância deverá alterar de forma radical as relações humanas, o ambiente de trabalho e o mundo dos negócios. 
 
Acabará por criar um novo tipo de organização e, por tabela, de executivos e trabalhadores. Menos preso a um local de trabalho. Mais virtual. Mais global. 
 
Guardar informação deixou de ser vital. O importante é saber onde e como achá-la.
 
Hoje, o normal é solicitar serviços através da internet: fazer transações bancárias, escutar um CD, pedir ingressos para shows, teatro, partidas de futebol, pedir uma pizza, comprar uma passagem aérea, reservar um hotel, etc, etc, etc, em qualquer lugar do mundo. 
 
Li na Revista Exame numa excelente matéria sobre tecnologia, onde relata que determinados executivos não carregam nem uma folha de papel. Em vez disso, andam com 14 tipos diferentes de tomada telefônica e 6 tipos de cabos de conexão, para terem certeza de nunca estarem desplugados, em nenhum país onde costumam trabalhar. 
 
Na matéria da Exame, a revista cita: “os  5.000 consultores da empresa alemã de software SAP já habitam um mundo virtual. Dos 220 dias que trabalham por ano, passam em média 160 fora da empresa, prestando serviços aos clientes. Em São Paulo, a empresa inaugurou um escritório de 4.000 metros quadrados onde as mesas não têm dono. Quem chega primeiro toma o lugar disponível. Armários não têm chaves. O consultor pode usá-lo apenas enquanto estiver na mesa. Ele chega, pluga o notebook na rede e desvia seu ramal para o telefone. Se estiver no escritório, com um cliente ou em casa, o resultado do trabalho será idêntico. 
 
Outras empresas tendem a ficar parecidas com a SAP. 
 
Se a necessidade de contato pessoal vai obrigar empresas a manter suas sedes físicas, o exemplo da SAP também mostra que elas diminuirão de tamanho e terão outra função.“
 
E quais as consequencias de novas tecnologias para a área de RH nesse novo contexto?
 
A resposta é oportunidade e mudança. 
 
A gestão de recursos humanos mudou muito nas últimas décadas. Esta mudança deve-se, principalmente: 
 
 
a) A alteração do tipo de trabalho. Cada vez mais as tarefas rotineiras e mecânicas estão a ser automatizadas, o que, se nos libertou de tarefas monótonas e geralmente enfadonhas, simultaneamente, veio exigir um tipo de trabalho que faz mais apelo às potencialidades únicas dos seres humanos. Hoje, trabalhar implica que decidamos, que tenhamos iniciativa, que mostremos capacidade de fazer as coisas acontecerem;
 
b) A informação a que temos acesso. Vivemos rodeados de tecnologia, o que nos obriga a lidar com muito mais informação e a desempenhar mais tarefas, tarefas que exigem que dominemos conhecimentos e saberes diversos, muitas vezes sem termos tido formação adequada ou preparação. E isto sucede com os gestores, que tem de saber de finanças, recursos humanos, motivar pessoas, pensar em novos produtos, vender, negociar, etc. 
 
Na administração pública estadual, iniciamos neste ano a operacionalização, do Projeto RH Bahia, que tem a finalidade de implantar um Sistema de Gestão Unificada e Integrada de Recursos Humanos e de Folha de Pagamento dos servidores, empregados públicos e pensionistas do Poder Executivo Estadual.
 
Uma tecnologia avançada será utilizada nesse novo sistema de RH. Como já sabemos, esta primeira fase, das mais importantes, chamada de BBP (Business Blue Printing), é a fase onde os processos do Sistema/Cliente serão revistos, tomando por base as melhores práticas disponíveis nos processos padrões do SAP, ferramenta utilizada no projeto pelo Estado da Bahia.
 
É a utilização de alta tecnologia aliada às necessidades da área de gestão de pessoas.
 
No próximo ano, os primeiros resultados, com a implantação do Sistema nas empresas públicas e o seu funcionamento. A previsão de implantação total em 68 órgãos do Poder Executivo Estadual, será no prazo de 36 meses.
 
Já citamos em outros artigos os benefícios resultantes do Projeto RH Bahia. Teremos um sistema moderno, ágil, atendendo necessidades da administração e dos servidores públicos, rapidez na solicitação de benefícios, segurança nas informações, automação de processos, dentre outras inovações e benefícios.
   
Nesse novo contexto, a mudança cultural para nós profissionais de RH vai ser muito forte. Seremos mais consultores do que executores de tarefas burocráticas.
 
Vislumbro uma grande oportunidade para o crescimento profissional para os que atuam e exercem suas atividades nas áreass de gestão de pessoas.
 
O empenho e o esforço para nós que atuamos na área de RH é primordial para o sucesso do Projeto. E o resultado desse esforço é a oportunidade.  
É importante aproveitarmos essa oportunidade de crescimento profissional.  O grande desafio do gestor público de RH é a disseminação dessa nova  cultura, a partir da implantação do novo sistema.
 
Cabe a nós esse desafio e essa oportunidade de fazer com que tenhamos na administração pública um sistema que venha atender as necessidades da Administração e dos servidores públicos estaduais. 
 
A tecnologia é essencial desde que aproxime, aprimore, facilite, agilize e produza resultados positivos para as organizações e crescimento profissional para os seus colaboradores e benefícios para os clientes servidores.  
 
É assim que entendo o Projeto RH Bahia, que é de todos nós.

 

10046 leituras